Translate

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Perfectus II - Capítulo 9: Identidade do Voador Vermelho e Azul revelada

- Eu encontro ela. – diz o Voador.
- Não. – diz Ruth.
- Por que não?
- Você trabalha para mim agora, o que significa que você só vai agir quando eu lhe ordenar. Em outras palavras, o Voador só irá voar quando eu permitir. Considere suas asas cortadas, Granger.
- E quem vai salvar as pessoas? Quem vai impedir crimes?
- O Voador Vermelho e Azul surgiu para isso, e caso você se esqueceu, o Voador original é um criminoso procurado por vários assassinatos. Agora pode se retirar.
O Voador se dirige até a porta, mas antes de tocar a maçaneta ele se vira e encara Ruth:
- Nunca mais os ameace de novo.
- Então seja obediente.
Horas depois, Barry, tendo deixado o uniforme em casa, vai visitar Mark, sendo recepcionado pela noiva dele. Ele pergunta a ela onde Mark está e ela o leva até ele:
- Oi garoto. – diz Mark, com as pontas dos dedos enfaixadas.
- Você está bem?
- Não vou poder digitar por um tempinho. Acho que nós a irritamos.
- Muito irritada.
- Eu não quero parecer ingrato por você ter impedido que fizessem algo pior comigo, mas... Você acabou de vender a alma para o diabo, não foi?
- Sim.
- Qual foi o trato?
- Matar Karen, deixar de ser o Voador e ela não me incomoda mais.
- E você acha que ela vai cumprir o trato? – pergunta ele em tom de deboche.
- Sinceramente... Para qualquer lado que eu for eu estou bloqueado. Eu sinto muito por jogar o trabalho que a gente tem feito no lixo, mas era a única forma de ninguém se machucar.
- E eu agradeço por você ter salvado a minha vida, mas ela vai te apunhalar pelas costas assim que ela tiver a chance.
- Eu sei, mas portanto que seja somente com o alvo nas costas. Eu vou indo, mas se precisar de alguma coisa...
- Eu vou ficar bem garoto, se cuide.
Barry retorna para o seu apartamento e conversa com seus pais sobre a conversa que teve com Ford, mas omite sobre ela ter ameaçado matá-los:
- Então você vai realmente deixar de ser o Voador? – pergunta Margareth.
- Sim. – responde Barry.
- Finalmente você vai parar com isso. – diz Timothy.
- Pelo amor de Deus, Timothy! – grita Margareth – Ele vai ter que ser o assassino de aluguel da Ford. Isso não está certo.
- Mas no final isso não é ruim. – diz Timothy – Isso é claramente um sinal.
- Sinal do que? – pergunta Barry.
- O fim desse sistema de coisas. Toda essa loucura de Projeto Perfectus é um sinal de que Jeová irá trazer um fim a esse sistema e colocar o paraíso terrestre.
- Mas o problema é Barry se submeter a isso. – diz Margareth – Você simplesmente aceitou?
- O mundo todo está contra o Voador e qualquer tentativa para desmascarar a Ford falhou.
- Mas Barry, você disse o quão sério tudo isso é. Eu só não imagino você desistindo assim simplesmente. Tem alguma coisa mais que ela disse além do que você nos contou?
- Mãe, ela é a Presidente e ela tem o poder para estragar as nossas vidas. Eu sei que eu me entreguei, mas eu tenho que desistir disso... Por ora, eu espero... Eu não sei.
- E quanto a Karen?
- Eu ainda estou pensando em como posso detê-la sem ter que matá-la. Ela está instável e virou um perigo para todos, mas eu tenho medo que talvez a única forma de detê-la seja fazendo isso.
- Espere! – diz Timothy que olha o celular – Acabei de receber uma mensagem falando que a Ford acabou de anunciar uma coletiva de imprensa para hoje à noite, e o Voador Vermelho Azul estará com ela.
Cerca de uma hora depois do anúncio, vários repórteres comparecem na coletiva. Ruth chega assim que o auditório se enche de repórteres. Ela sobe ao palanque, e os flashes de câmeras começam a brilhar quando o Voador Vermelho e Azul aparece próximo a ela. Com o mundo todo a assistindo, ela dá então início ao seu discurso:
- Boa noite a todos. Nos últimos dias temos testemunhado estranhos acontecimentos que nos deixaram abalados. Acontecimentos que ceifaram vidas inocentes. Muitos têm cobrado explicações e hoje eu as darei, pois é meu dever como Presidente dos Estados Unidos da América. Como todos devem se lembrar, Hong Chan conduziu um experimento horrendo. Um projeto que ele chamou de Perfectus cujo intuito era criar uma espécie de arma super-humana, e desse projeto surgiu o indivíduo conhecido como o Voador de Nova York. Eu sei que muitos questionaram o porquê de ele não ter sido preso antes, mas como ele salvou a minha vida e a de outros cidadãos de Tokyo ano passado, eu decidi lhe dar uma segunda chance. Eu acredito em segundas chances. Vejam as FARC, por exemplo. Por anos esses revolucionários viveram em conflito com governo colombiano até que uma segunda chance lhes foi dada e em 2016 eles passaram a fazer parte do governo. Mas o Voador acabou sendo o oposto. Ele pode ter salvado vidas, mas sempre agiu de forma brutal, e os ataques que ele cometeu nesta semana são inaceitáveis. E para piorar temos esta jovem que têm agido com ele e que matou centenas de inocentes. Jovens inocentes, jovens negros inocentes, foram morreram na Boate Foxx. Centenas de homens, mulheres, crianças... – ela faz uma pausa para parecer emocionada – Nicholas Connery, um grande homem que junto com Cassidy Moore, que morreu semana passada, descobriram a cura para o câncer... Todas estas pessoas foram mortas por esta parceira do Voador. Não temos nada concreto, mas suspeitamos de que essa jovem seja Karen Witwer, que desapareceu há mais de um ano, e é bem possível que ela tenha sido um dos experimentos de Chan. O Voador e Witwer são a maior ameaça que o mundo já viu, e nós temos que detê-los. Não tínhamos como detê-los... Pelo menos não até agora. Eu sei que isso pode parecer incorreto, talvez seja, mas mesmo que eu quis dar ao Voador uma segunda chance, eu estava já pensando na possibilidade de ele se tornar uma ameaça, e por isso eu decidi ir um pouco longe. Quando Chan foi preso, tivemos acesso à sua horrenda pesquisa, mas decidimos ir longe. E é por isso que o Voador Vermelho e Azul está aqui do meu lado, porque ele foi o resultado deste passo que decidi tomar, ele que tem salvado vidas nos últimos meses, ele que tem sido um herói que o Voador jamais será. Gostaria que agora vocês dessem ouvidos a ele.
Ela sai do palanque, permitindo que o Voador Vermelho e Azul suba lá. Ao subir ele olha para todos ali em meio aos flashes e então começa a falar:
- Boa noite a todos. Desde que eu apareci, ajudando as pessoas sempre que posso, eu tenho usado essa máscara com esse alterador de voz para preservar minha identidade secreta. Mas com tudo o que aconteceu eu me vejo na responsabilidade de me desfazer desse privilégio. O Voador é um criminoso do qual não sabemos sua verdadeira identidade, mas eu não sou ele, não tenho que esconder a minha identidade porque eu não sou um criminoso. E eu não quero mais ter minha identidade associada ao nome de um assassino. – ele ergue as mãos e retira a máscara, revelando, para a surpresa de todos, ser um jovem – A mídia deu a mim o nome de Voador Vermelho e Azul, porém não quero mais que me chamem assim. Meu nome é Alan Garrett. – um burburinho começa entre os repórteres – Eu fui uma das primeiras vítimas do Voador, e eu teria morrido se não fossem por Ruth Renée Ford e seus cientistas, eu teria morrido. Eles salvaram a minha vida usando o Projeto Perfectus e me ofereceram esse... Trabalho. – ele diz rindo – Eu sempre fui um cara egoísta, e muitos que me conhecem sabem disso, mas graças a eles, graças a ela – diz ele apontando para Ford – ganhei uma segunda chance. E as coisas estão difíceis agora, temos talvez os piores criminosos que o mundo já viu à solta, mas temos que lidar com eles da mesma forma que lidamos com terroristas. Não podemos ceder ao ódio nem ao medo, temos que permanecer unidos, porque no fim é o amor, o nosso amor é o que prevalece, e se cedermos ao ódio e medo, vamos deixar fascistas e racistas como o Voador vencerem. Eu sou Alan Garret, eu ganhei uma segunda chance e vou compensar servindo não à América somente, mas ao restante do mundo. Todos vocês podem confiar em mim porque eu prometo a cada um de vocês que eu vou dar um fim nessa ameaça. Se o Voador estiver vendo isso, onde quer que ele esteja, saiba que eu irei atrás de você e irei te prender por todos os crimes que você cometeu.
Os repórteres se levantam de seus lugares com estrondosos aplausos, tocados pelo discurso de Alan. Os aplausos cedem lugar a inúmeras vozes fazendo perguntas a ele. Enquanto isso, Barry assistiu tudo, e sua raiva está maior do que nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário